Her shoes!

Quando escolhi o vestido do casamento, minha mãe logo falou: precisamos do tecido do cinto pra revestir o sapato.
Eu pensei: meodeos, vou casar em 1902. Meu sonho era casar com um sapato vermelho, Louboutin, escândalo!

Acabou que eu preferi o conforto da Sarah (o que foi muito esperto), e a cor nude.
Gosto de noivas “criativas” que escolhem algo diferente :)


Esse também é um Sarah ;)

via Danilo.

Doce bem doce.

Fala a verdade, a parte que você fica mais ansioso para ver em um casamento é a mesa de doces!?

Vou dizer: queríamos que a mesa de doce fosse divina, e que tudo tivesse “cara de comer”.
Achamos isso importante porque tem muita mesa de doce, tão emperequetada que você não sabe o que é forminha de doce, o que é doce e o que é enfeite.
E isso, me dá arrepiiiiiio!

Comida tem que ter cara de comida, né!
Ah, uma cosita que consegui fazer: toda vez que subia para a mesa de doces* eu muito educadamente e com toda a finesse do mundo enfiava dois ou três docinhos na boca para aproveitar e me deliciar com eles; porque nós escolhemos cada coisa magnífica (e não tradicional, yes we did it!!! We woooooon!!!), que era impossível eu não comer durante o casamento e ficar só com a lembrança da degustação…

*A festa teve “2 andares” o local da cerimônia e o da festa. E depois da cerimônia a Liana desmontou o altar e fez a mesa de doces.

Lustre.

Durante as conversas de decoração, nos sugeriram aquele lustra maravilhoso de cristal que troca de luz de acordo com sei lá o que.
Adivinha minha cara!? Foi tipo: SOCORRO, ME TIREM DAQUI!
Falei para a Liana (minha decoradora): mulher se vira mas, aquilo de jeito manero.

Foi aí que ela surgiu com a idéia linda e fez este lustre.
Eu amei, porque? Porque ninguém teve igual, porque foi original, e porque ela mesma que criou para o nosso casamento.
Dez a zero naquele lustre de cristal, dizaê.
(na foto parece que dentro tem uma cúpula branca, mas não tem não.)

Totalidade do casamento.

Resumindo (ai que dó resumir só nisso!?) essa foi a cara do casamento.

Sem cadeiras tiffany, sem cristais, com arranjos altos, com muito muito muito verde, com o por do sol, com aconchego, com cara de festa, mas sem aquela cara clichê de casamento.
Just what we wanted.

Bem casadinhos.

Bem casado! Que delícia que é isso. Quase a melhor parte de um casamento.

Eu não escolhi a fitinha, nem o papel, mas confesso que não gostei tanto não da embalagem. Queria algo mais vistoso e bonito, tipo branco com vermelho, ou alguma corzinha. Bege com branco? Chic, mas not my type.

Mas a parte de dentro: di-vi-na.

Floridas.

Sabe como toda noiva sempre organiza todos os mínimos detalhes do seu casamento?
Ela escolha todas as flores, todas as cores, todos os arranjos, faz provas, e tudo?

Isso aí que você viu, não ficou lindo?
Chama confiança. Eu falei pra Liana “as cores são: X, Y, Z.”, “as flores que eu não gosto são: A, B, C.”, “os arranjos são altos”, “ahaza bee”!

E esse foi o resultado. Fantástico, né :)