Tipo Audrey.

Bem, eu me esforcei muito para não ficar brega. E escolhi essa coroa quando comprei o vestido pois eu já sabia que queria algo tipo Audrey. Eu não gostei da coroa, minha mãe que amou e disse para eu levar de qualquer jeito pois ia ficar o máximo.

Confesso: minha mãe como quase sempre estava certa. Ficou ótima a coroa e não ficou too much como eu achei que ficaria. Dentro de um casamento, quase não existe too much quando se te bom gosto, haha. ;)

Ps: não recomendo o cabeleireiro, pois eu ODIEI o meu penteado (sim, gente, eu odiei. Sabe o que é, no dia do seu casamento olhar no espelho e pensar: que *#&%$ de penteado!?). Eu pedi, como vocês sabem, para que ele fizesse isso aqui. Ele não fez. Ele fez um coque torto, ele fez tranças atrás, ele não cortou minha franja tipo Audrey como eu citei over and over again pra ele.

Galera. Eu só não caí pra trás dura e bati na cabeça dele com o secador, porque eu estava morta de vontade de correr pro altar encontrar meu noivo!

Le coquê a lá baguncê.

Eu adoro um cabelo “fiz isso em 5 minutos enquanto o semáforo estava fechado. sou linda sempre” e que as mulheres sabem que significa “dá um trabalho dos infernos, eu faço e refaço 17 vezes e agora eu cansei por isso fiquei com essa cara mesmo“.

Bonito!
Só não digo que vou colocar um frô também, porque já tenho uma tiara-coroa para colocar.

Calma, juro que não é breguice minha! Vai ficar legal, tipo Audrey.

No alto.

Apesar a ser apaixonada por trança (porque essa é a minha medida de “meu cabelo está comprido”, uma trança descente), eu vou fazer coque porque vai ornar melhor com o véu e porque acho que fica melhor para as fotos.
Qualquer coisa, na hora da festa, “baixamos” o cabelo ;)

Bonito assim.