Doce bem doce.

Fala a verdade, a parte que você fica mais ansioso para ver em um casamento é a mesa de doces!?

Vou dizer: queríamos que a mesa de doce fosse divina, e que tudo tivesse “cara de comer”.
Achamos isso importante porque tem muita mesa de doce, tão emperequetada que você não sabe o que é forminha de doce, o que é doce e o que é enfeite.
E isso, me dá arrepiiiiiio!

Comida tem que ter cara de comida, né!
Ah, uma cosita que consegui fazer: toda vez que subia para a mesa de doces* eu muito educadamente e com toda a finesse do mundo enfiava dois ou três docinhos na boca para aproveitar e me deliciar com eles; porque nós escolhemos cada coisa magnífica (e não tradicional, yes we did it!!! We woooooon!!!), que era impossível eu não comer durante o casamento e ficar só com a lembrança da degustação…

*A festa teve “2 andares” o local da cerimônia e o da festa. E depois da cerimônia a Liana desmontou o altar e fez a mesa de doces.

Cardápio.

Eu não como peixe, não como camarão, nem couve flor ou quibo.
Odeio picles, champignon ou melhor qualquer tipo de cogumelo e bacon.
Nunca provei (e não pretendo provar…) beringela, coração de galinha ou dedo de moça.
Já experimentei e não gostei de polvo, torta de limão e chocolate Lindt. Incluí no cardápio recentemente abobrinha, pernil e vinho.

Assim, você pode ver como eu sou enjoada. E digo, é fácil continuar a primeira lista do “eu não como“.

Então, quando alguém me pergunta: ah, mas o cardápio do seu casamento deveria ter comidas que você gosta, é o seu dia! pff, para que pensar nos outros.
GENTE, LEIAM ACIMA: EU SOU ENJOADA.
E eu sei, por isso não vou privar as pessoas de comerem figo, salmão ou brie.

Tô pensando nos outros. No meu casamento. E daí?

Mas também não sou boba ;) Na hora do lanche da madrugada, teremos sanduíches deliciosos de peito de peru e queijo emmenthal ou tomate e mozzarella de búfala.